Valor da Dívida Mundial:Privada e Pública

Últimas informações sobre o valor da dívida mundial,privada e pública.

Os últimos dados foram divulgado pelo Fundo Monetário Internacional em Outubro de 2016 e são preocupantes.

Dívida Mundial Global

O Mundo está $152 triliões de dólares no vermelho,um valor recorde,de acordo com o Fundo Monetário Internacional(FMI).

Este valor representa um montante superior ao dobro do tamanho da economia mundial.

De acordo com o director dos assuntos fiscais do FMI,Vítor Gaspar,este valor é o cálculo mais preciso da dívida mundial alguma vez calculado.

Vítor Gaspar afirmou que”a dívida mundial está em níveis recorde e a subir”.

Relação entre as taxas de juro e os níveis de dívida excessivos nas economias

Os números revelados pelo FMI destacam um paradoxo aparente entre as taxas de juro baixíssimas que são impostas por muitos bancos centrais na tentativa de encorajar os empréstimos e impulsionar as suas economias,com os perigos que surgem dos níveis de dívida excessivos.

O FMI avisa que em alguns países,os níveis sem precedente da dívida estão em valores muito altos que prejudicam as suas economias,ameaçando a estabilidade da economia global.

Relação entre os níveis da dívida e as recessões

Vítor Gaspar afirmou que aumentos rápidos no valor da dívida privada têm como consequência o aparecimento de recessões mais profundas que o normal.

Ritmo de empréstimos face ao crescimento económico

Os níveis de empréstimos ultrapassaram o ritmo do crescimento económico global nos últimos anos,crescendo dos 200% do PIB em 2002 para os 225% em 2015.

Relação do total da dívida pública e privada no mundo

Dois terços da dívida mundial pertence ao sector privado.

Um terço está relacionada com dívidas dos Governos que tem aumentado nos últimos anos,nomeadamente desde o início da crise mundial.

Dívida Privada Mundial

O FMI estima que o total da dívida privada mundial represente cerca de 100 biliões de dólares.

O FMI defende que este montante da dívida deve ser reestruturado, em particular na zona euro.

Esta reestruturação deverá ser feita através da implementação de políticas orçamentais que tenham como objectivo a promoção e a reparação dos balanços dos bancos de forma a impulsionar o crescimento económico.