Pagamentos em atraso do Estado português

Últimas informações sobre os pagamentos em atraso do estado português.

Os últimos dados oficiais apontam para um aumento dos pagamentos em atraso do estado em 225 milhões de euros durante os primeiros seis meses de 2016.

O governo tenciona resolver esta situação até ao final de Setembro.

Pagamentos em atraso do estado português

Fonte:síntese da execução orçamental publicada pela Direção-Geral do Orçamento 

“Os pagamentos em atraso são as dividas do estado por pagar há mais de 90 dias”

Dados do primeiro semestre de 2016

  • Os pagamentos em atraso do estado aumentaram 225 milhões de euros.
  • Até ao mês de Junho de 2016,o valor total dos pagamentos em atraso era de 1.145 milhões de euros.
  • Este número representa um aumento de 66 milhões de euros face ao mês de Maio.
  • Os pagamentos em atraso dos hospitais EPE aumentaram 75 milhões de euros em Junho,atingindo um total de 681 milhões de euros.

Leia também:

Relatório Europeu dos Pagamentos 2016

Fonte:Intrum JustitiaRelatório Europeu dos Pagamentos 2016

  • O Estado português lidera os atrasos nos pagamentos das suas dívidas na Europa.
  • Portugal é também um dos países europeus onde as empresas recebem os seus pagamentos com maior atraso,após a data de vencimento das faturas.
  • As empresas portuguesas têm de esperar em média,76 dias pelos pagamentos do Estado.

Pagamentos em atraso das empresas portuguesas

Fonte;estudo Comportamentos de Pagamento 2016 da Informa D&B

Publicado em 2016 apresentando dados referentes a 2015

  • Em 2015 existiam mais empresas portuguesas a pagar as suas contas com atrasos até 30 dias
  • No mesmo ano,existiam menos empresas a pagar com atrasos até 90 dias.
  • O estudo revela que as pequenas e médias empresas são as mais cumpridoras.
  • Em 2015,58,6% das empresas portuguesas faziam os seus pagamentos com atrasos até 30 dias.
  • 9,6% das empresas pagavam com atrasos entre 30 e 90 dias.
  • 11,7% das empresas pagavam com atrasos superiores a 90 dias.
  • 20,5% pagavam as suas contas dentro dos prazos.
  • No total,79,9% das empresas portuguesas em 2015 relataram atrasos nos seus pagamentos.