Relatório anual do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) 2016

Informações sobre o relatório anual do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Cerca de 70 milhões de crianças irão morrer antes de fazerem cinco anos de idade até 2030 e 167 milhões de crianças irão viver em pobreza extrema em 20130 se a comunidade internacional não agir já de forma a evitar que esta tragédia aconteça.

A Unicef alerta que é necessário investir já no futuro das crianças mais pobres do planeta.

Relatório anual do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef)

Fonte;Site oficial da UNICEF

Intitulado “Uma oportunidade justa para todas as crianças”, foi publicado pela UNICEF o relatório anual do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Excertos deste relatório da UNICEF ;

embora o mundo tenha registado progressos na infância, essas melhorias não foram uniformes e as desigualdades marcam a vida de milhões de crianças.

“Quando olhamos para o mundo de hoje, somos confrontados com uma verdade desconfortável, mas inegável: As vidas de milhões de crianças são arruinadas pelo simples facto de terem nascido num determinado país, comunidade, género ou circunstância”,

Estas foram as palavras do diretor-geral da organização, Anthony Lake, no prefácio do relatório publicado em Junho de 2016.

Os números e as recomendações da UNICEF com base no relatório;

  • Necessidade de o mundo agir já de forma a evitar a tragédia
  • Se nada for feito agora,69 milhões de crianças morrerão antes dos cinco anos até 20130
  • A maioria dessas mortes serão de causas evitáveis
  • Em 2030,as crianças da África subsaariana terão 10 vezes mais probabilidade de morrer antes dos cinco anos do que as crianças dos países mais ricos
  • Em 2030 nove em cada dez crianças que viverão em pobreza extrema estarão localizadas na da África subsaariana
  • Angola, Guiné-Bissau e Moçambique estão no topo da lista de mortalidade infantil
  • Em 2030,se nada for feito a partir de agora, mais de 60 milhões de crianças em idade escolar estarão fora da escola
  • Em 2030 cerca de 750 milhões de mulheres terão sido casadas na infância
  • Os constrangimentos que impedem o mundo de fazer algo para melhorar o futuro das crianças não são técnicos mas sim falta de compromisso politico por parte dos líderes mundiais,assim como uma questão de recursos.
  • Os beneficios de ajudar estas crianças a curto e longo prazo são enormes para o futuro das crianças,assim como para a sociedade em geral
  • Cada ano adicional de escolaridade frequentado por cada uma destas crianças significa um aumento em cerca de 10 por cento dos rendimentos que irão auferir quando atingirema idade adulta
  • Por cada ano adicional de escolaridade,completado pelos jovens de um país,as taxas de pobreza nessa nação diminuem em cerca de nove por cento.
  • Quando ajudamos uma criança a ter acesso aos medicamentos e nutrição necessários para que a mesma possa crescer de uma forma saudável e forte,aumentamos as suas hipóteses na vida, assim como estaremos a reduzir os custos sociais e económicos que estão associados à doença e à baixa produtividade no futuro.

Fontes;TSF,TVI24,

Outros artigos relacionados com o tópico Europa e Mundo;